Uma blockchain é uma estructura de dados que assenta na descentralização e criptografia como segurança.

No gráfico acima explicamos o funcionamento base de uma blockchain, este é muito semelhante para a maioria das criptomoedas, seja Bitcoin, Ripple, Ethereum, Cardano, etc...

Mas basicamente o processo é simples

  1. Uma transação é efectuada
  2. Essa transação é comunicada à rede (todos os computadores ou nodes) participantes na blockchain
  3. A transação é verificada usando registos criptográficos, as chaves de segurança (private keys) da transação têm de corresponder aos donos das wallets que estão a efectuar essa transação. Os vários participantes da rede fazem essa validação.
  4. Quando se chega a um consenso, a transação é validada e adicionada a um bloco que já contem um conjunto de transações confirmadas, cada bloco poderá ter várias transações.
  5. Todos os nós da rede competem através do seu poder de computação para resolver um problema matemático e criptográfico, quando esse problema é resolvido, esse novo bloco é adicionado ao fim da cadeia (Blockchain). E quem descobriu a solução é recompensado com todas as taxas das transações dentro desse bloco. Este é também denominado o processo de mineração.
  6. Os restantes nós confirmam através da assinatura criptográfica dos blocos se esse novo bloco é válido. Geralmente ao fim de um certo numero de confirmações o bloco é "aprovado".
  7. A transação é confirmada.

Este é um mecanismo trustless ou seja não precisa de se basear na confiança que uma parte irá cumprir o seu lado do acordo/transação, pois a própria rede garante que isto é cumprido pois tem de haver sempre consenso.

Como é que os blocos são confirmados / verificados?

Cada bloco geralmente tem uma frase ou senha criptográfica (chamado Hash) unica ao próprio bloco e contem também o Hash do bloco anterior, sendo assim, um novo bloco só é aceite na Blockchain se este "encaixar" na cadeia, ou seja, se a chave do bloco anterior corresponder ao ultimo bloco introduzido na Blockchain. Isto torna a rede altamente segura, uma vez que todas as alterações na rede são distribuídas por milhares de nós (computadores), e para verificar uma transação/bloco, esta tem de ser aceite pela maioria da rede.

Uma blockchain é sempre 100% segura?

O poder de uma blockchain está nos seus números, ou seja, quanto mais computadores fizerem parte da sua rede, mais difícil é manipular ou falsear a rede. No entanto, em Criptomoedas que usam o modelo Proof Of Work tradicional, é possível sofrerem 51% Attacks, isto é, se uma pessoa ou organização mal intencionada tiver o controlo de mais de 50% da rede, ou seja, a sua maioria, pode adulterar transações e aceitá-las na blockchain quando na realidade elas não seriam válidas. Estes ataques são raros, e quanto maior é a moeda, são exponencialmente mais dificeis de realizar.